sexta-feira, 23 de julho de 2010

traída

Tenho pensando cada vez menos em você. Antes acontecia, podia estar feliz da vida, como dizem, podia estar olhando as estrelas num ponto alto da cidade, acontecia de me lembrar de você, e as estrelas caíam, o céu desmontava, meus olhos enxergavam a altura. Com o tempo, não sei se fui me acostumando ou se realmente aprendi a ignorar, simplesmente começou a acontecer de você se manifestar cada vez menos nas coisas. Uma música, uma cena na novela, um vizinho contando, vinha você, vinha você, e saía, sumia mesmo, parece que se afastava triste por não ter me causado nenhuma indigestão. Eu já consegui até me envolver com outra pessoa e pensar que o que você fez comigo não foi tão grave - "foi até melhor assim", já cheguei a esse nível de pensamento elevado. Ontem à noite, confesso, pensei muito. Porque quis mesmo. Eu me servi um vinho, eu me coloquei uma música, eu me sentei no sofá pensando em você; na verdade, daquela longa lista de perguntas que eu tinha pra lhe fazer, só restaram as que me causam certa preocupação contigo ainda - por amizade apenas: será que vocês moram juntos? será que lhe apresentou à mãe? será que ainda estão empolgados? ou será que ele já começou a fazê-la sofrer como fez comigo um dia?

9 comentários:

Michelle Crístal disse...

Priscila, amei seus escritos, tudo aqui. Também continuarei explorando e para dizer que voltarei estou a seguir-te!

Michelle Crístal disse...

Voltando o inicio do post fez-me lembrar de uma música do Caetano: Cada vez que você sorri uma estrela no céu vai brilhar e cada vez que você chorar uma estrela no céu vai cair! Deveria ser vai te animar! As lembranças... Ai quem me dera, voltar para ele, e saboreá-lo....

Vertentes disse...

Olá, Priscila, adorei receber sua mensagem!!!!
Visite www.aliasrevista.com.br
Uma revista eletronica: Aliás, revista eletronica de cultura!
A edição II/2010 deve entrar no ar amanhã mesmo!
Em tempo, vai a FLIP. Eu vou.
Se for, podemos marcar um café
beijos

Aninha Kita disse...

Mulheres e seus intensos pensamentos. Sempre muito bem retratados por você, Priscila!
Parabéns!

Beijos
Ana

Í.ta** disse...

êita, pri,
que forte!
doeu esse, rs.

amo amo tanto teus escritos!

beijo beijo.

Rafael Magalhães disse...

olá priscila!! aquele blog, o pitchulismo é um projeto experimental em poesia, pra colocarmos em forma de verso o que imediatamente nos vem a cabeça

se vc quiser, pode olhar os meus, que são mais pessoais, mais talhados, trabalhados, construídos hehe
www.seco-eco.blogspot.com

fiz minha casa aqui.

Roselaine Funari disse...

" me servi um vinho, me coloquei uma música..." o encontro de "eus", a aceitação do fim e do recomeço.

belo

Moni. disse...

Dói inclusive saber que um dia passa...
Que devia não passar...
Que o inteiro se fragmenta...

Lindo e do Mundo, Pri... escreveste para tantos...

Beijos e ótima semana!

Rafael disse...

Muito bom, Priscila!
Bjs