quinta-feira, 24 de março de 2011

por muito tempo eu pensei em não ir; não estava lá, portanto, por que ir? e quem estava, já fazia tanto tempo, já fazia tão pouca falta, então pra quê? quando me disseram que havia lá alguma coisa que não sabiam nem dizer o que, eu até pensei em ir, para descobrir mesmo, ou para confirmar; porém avisaram, como se soubessem com certeza, que eu não poderia voltar. ah, pensei, se ir não fosse tão definitivo...

10 comentários:

Alvarêz Dewïzqe disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Fernand's disse...

assusta-nos a decisão do primeiro passo sem retrocesso...




bj

Alicia disse...

Ah, derreti-me.
Queria ir, vou ficando.

Ana Andreolli disse...

que coisa mais linda!

Luciano disse...

e não voltar...
Bjs, moça. Sempre tão bom te ler.

Carla Diacov disse...

e é.

Cynthia Lopes disse...

sem poder voltar, hum... lá não parece muito bom não é mesmo? mas será mesmo? só vc pode saber Pri, só vc. bjs

Aline Aimée disse...

há levezas que aterram o espírito...

=)

Carla Diacov disse...

vórta logo!

Andressa disse...

ir é definitivo, isso é bom...