quinta-feira, 23 de julho de 2009

"Drawing Hands" de M. C. Escher. Litogravura.


Eu sou essa pergunta. Também não sei da intenção ou do motivo em que me debruço quando me ponho a preencher esta página com linhas de improbabilidade. Não há porta a se abrir nem janelas nem transparência alguma. É claustrofóbico sentir. Amontoa-se nuvem por dentro da gente e se amua num canto, feito criança carente à espera de colo. Não chora. Não, meu sentimento não sofre. Quem sofre sou eu, que não sei em que diretório encontra-se nesse sistema virtual de emoções. Quem sabe seja ilusório pensar que essas coisas que sinto são apenas coisas que passam pela minha cabeça, isto é, que sejam coisas. Quem sabe haja um motivo para esta reflexão. Quem saberá? Quem é esse que pergunta, ou que gera tantas perguntas e em seguida se omite na inexatidão? O dono da questão não sou eu. O receptor da mensagem não é você. Explicações não são respostas. Eu sou essa pergunta.

5 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Oi, Pri,

seu texto é bastante reflexivo e metapoético. Na dúvida diria: continuarei preenchendo "esta página com linhas de improbabilidade".

Bom dia!

Adriana Godoy disse...

interessante, mas dá um nó na cabeça...essas reflexões inquietam a alma, mesmo sendo tão bonitas. bj

S.Ribeiro disse...

Em meio a tantos muros e haustos que vem ao nosso caminho, e por eles cantamos, sinto que sou feliz apesar de toda metacriatividade que me é peculiar. E percebi isto vendo seu blog. Seus textos e poemas são muito bons. Me vi um pouco neles. Somos 'poetas de hoje em dia(ante)'. Um abraço.

Cavaleiro Andante disse...

Olá Priscila
Muito enobrece este heterônimo consciente a comparção com o Cordel do Fogo Encantado, porém, assim como Fernado Antonio Pessoa, preservando as devidas proporções, também possuo outras faces:
www.oespelhotrincado.blogspot.com
www.oeumesmo.blogspot.com

Retiro meu chapéu em vênia e voltarei outras vezes por essas bandas.

inté

Guilherme Canedo disse...

Dizem que as perguntas que abrem as portas do novo... Será você uma dessas perguntas?
Acho que sim

belo texto!

beijos