sexta-feira, 20 de novembro de 2009

só por isso

Só porque eram primos, pensou; depois escorregou o olhar para os cantos. E eles foram sempre amigos, não havia razão para nutrir sentimentos egoístas por ele. Por ele, pensou; e depois pensou mais, e nas coisas que fizera por ele: abrir mão da bicicleta mais cara no aniversário para que cada um ganhasse uma e se divertissem os dois; dividir o Trident - que já é tão pequeno!; passar as férias no sítio com a família dele, em vez de praia com a avó materna dela; andar de mãos dadas no shopping a se fingir de namorados para pagar meia no cinema... Agora já não era preciso, e tudo era tão perturbado: ele mediu a aliança de noivado no dedo dela, que, por alguns segundos, quase imaginou. Só porque eram primos, suspirou; e depois escorregou.

9 comentários:

A Moni. disse...

E assim, um monte de coisa aí vai ficando por um triz...
E como teria sido se fosse???

Adorei o texto...

Vinícius Remer disse...

Paixões que surgem quando somos crianças e percebemos que nossos primos são entes queridos e até brincamos de amantes, mas depois passa... passa :D

Alexandre Menezes disse...

Você é fenomenal. Forte Abraço.

Geraldo de Barros disse...

Priscila, já tinha lido algumas poesias suas e adorei, agora descobri esse blog e estou adorando sua prosa também, parabéns!

Um abraço,
Geraldo.

. disse...

Pri adorei o texto .... adoro esses continhos ... fiquei tão surpresa com sua visita ... porque pensei que era minha amiga comnetando ... minha amiga que mora comigo ela tem o mesmo nome acredita?? porém o Priscila dela é com dois LL hahahaha ... sucesso menina!!!! beijinhos

. disse...

aaaa e ela é Lopes del rey visite o blog dela ... http://oquefazeremcasodeincendio.blogspot.com/

daufen bach. disse...

olá Priscila,

depois de alguns dias afastado, retornando.

teus escritos sao maravilhosos e "só por isso", sempre a te ler aqui.

abraço a ti.

daufen bach.

Í.ta** disse...

motivo tão besta, ora pois. rs..

não se pode prever o futuro.

Mai disse...

Amores infantís ou não...Na minha família primos se casaram e - felizes - estão ainda.

Abraços.